Mobilidade

Transição para eletrificação automóvel pode cortar 2 mil postos de trabalho em França

A Renault prevê uma redução de dois mil postos de trabalho em França durante o processo de transição para uma era eletrificada.
Texto
Paris, França (Foto: Pixabay)
Paris, França (Foto: Pixabay)

O construtor de automóveis francês anunciou recentemente que terá de reduzir a sua equipa de engenheiros, uma vez que a maior necessidade está agora a incidir mais em trabalhadores com mais experiência nas áreas da química e da programação.

Na prática, tudo isto faz parte de uma enorme manobra de restruturação numa fase em que a marca se vê obrigada a fazer a transição para uma era mais focada na produção de automóveis elétricos.

De acordo com notícias da Forbes, a necessidade de recuperar algum do capital perdido, representa a dispensa de cerca de 4600 dos seus trabalhadores, que será compensada com a contratação de novos elementos destinados às áreas já referidas. Ainda assim, tudo isto representa um decréscimo em torno dos dois mil postos de trabalho em França.

Vê aqui as fotos do novo Renault Mégane E-Tech

O plano da marca francesa neste processo de transição tem já agendado o desenvolvimento de nove novos modelos que serão produzidos em França e junta-se a manobras como as de outros construtores, que estão a aumentar o número de modelos eletrificados.

Tal como temos assistido com outros grupos relacionados com a indústria automóvel, também a Renault vê com muito bons olhos a produção própria das suas baterias, em vez de as ter de encomendar a produtores externos, o que representa custos muito mais elevados e diversos imponderáveis do ponto de vista logístico.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Sabias que 1 em cada 4 EV utilizam baterias da Coreia do Sul?
Preço da gasolina e do gasóleo desce na próxima segunda-feira. Vê aqui
Autocarro português a hidrogénio está a chegar à Europa