Mobilidade

Comboio de alta velocidade deverá fazer Lisboa-Porto por 25 euros

Viagens no comboio de alta velocidade poderão ficar mais baratas do que as de Alfa
Texto
Comboio de Alta Velocidade - imagem ilustrativa (foto: Freepik)
Comboio de Alta Velocidade - imagem ilustrativa (foto: Freepik)

Um bilhete de comboio Porto-Lisboa na linha de alta velocidade, que ligará as cidades em cerca de uma hora e 15 minutos, deverá custar cerca de 25 euros, abaixo do preço atual, segundo a Infraestruturas de Portugal (IP).

"Da avaliação que fizemos, os comboios vão ser maiores, vão transportar mais passageiros, vão ser mais rápidos, vão fazer mais viagens, e a expectativa é que um bilhete possa custar na ordem dos 25 euros na ligação Porto-Lisboa, o que compara com os atuais cerca de 40 [euros] no Alfa [Pendular]", disse o vice-presidente da IP Carlos Fernandes aos jornalistas, no Porto.

Falando à margem da apresentação do Plano de Urbanização de Campanhã (PUC), que decorreu hoje na Câmara do Porto, o responsável salientou a "redução de tempo de cerca de três horas para uma hora e quinze", comparando com o atual serviço ferroviário.

Estima-se que uma composição isolada de um comboio de alta velocidade transporte cerca de 500 passageiros, e mil em dupla.

Questionado acerca da comparação com os preços de autocarro, que permanecem mais baixos apesar do quase dobro do tempo face ao projetado para o serviço na linha de alta velocidade, Carlos Fernandes vincou que "o serviço será mais confortável e mais rápido".

"Com certeza que teremos muitos preços diferentes. Quando falo de 25 euros de média, significa que teremos bilhetes mais baratos, bilhetes mais caros, depende da altura em que são comprados, um bocadinho como nos autocarros", frisou.

O responsável espera ainda que o número atual de passageiros na Linha do Norte, cerca de seis milhões anuais, se mantenha mesmo com a construção da alta velocidade, que poderá acrescentar mais de 10 milhões de pessoas no eixo ferroviário entre Lisboa e Porto, nas duas linhas, perfazendo cerca de 16 milhões.

"Hoje em dia, mais de 100 milhões de pessoas fazem esta viagem de carro, mais de um milhão faz de avião, e nós queremos trazer parte dessas pessoas para o comboio, oferecendo um serviço muito mais competitivo", destacou.

A linha de alta velocidade deverá ligar as duas principais cidades do país em cerca de uma hora e 15 minutos, com paragens possíveis em Gaia, Aveiro, Coimbra e Leiria.

A primeira fase (Porto - Soure) deverá estar pronta em 2030, com possibilidade de ligação à Linha do Norte e encurtando de imediato o tempo de viagem, estando previsto que a segunda fase (Soure - Carregado) se complete em 2032, com ligação a Lisboa posteriormente, mas assegurada via quadruplicação da Linha do Norte.

Prevê-se a realização de 60 serviços por dia e por sentido, dos quais 17 serão diretos, nove com paragens nas cidades intermédias (Leiria, Coimbra, Aveiro e Gaia), e 34 serviços mistos (com ligação à rede convencional).

O projeto prevê transportar 16 milhões de passageiros por ano na nova linha e na Linha do Norte, dos quais cerca de um milhão que atualmente fazem aquela viagem de avião.

Paralelamente, está também a ser projetada a ligação do Porto a Vigo, na Galiza (Espanha), com estações no aeroporto Francisco Sá Carneiro, Braga e Valença (distrito de Viana do Castelo).

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Radares da PSP: vê onde vão estar de 15 a 21 de julho
Cidades mais verdes e menos compactas têm taxa de mortalidade mais baixa
Vai nascer mais um troço de ciclovia em Lisboa