Cidades

Ranking smartcities. Nem vais acreditar em que lugar está Lisboa

Novo index de smartcities baseia-se em respostas de locais para classificar estruturas das cidades
Texto

Nesta nova era da tecnologia e da descarbonização, as cidades de todo o mundo trabalham para ser mais inteligentes e mais sustentáveis. Ainda assim, há algumas que estão a fazer um melhor trabalho do que outras a desenvolver cidades com menor pegada ecológica, inclusivas e focadas no cidadão.

O IMD Smart City Index 2023, criado pela World Smart Sustainable Cities Organization (WeGO) e feito pela primeira vez em 2018, inquiriu pessoas de 141 cidades sobre vários aspetos, como o acesso a serviços médicos, a congestão no trânsito e até sobre a facilidade em encontrar casa com renda igual ou inferior a 30% do ordenado mensal, para criar um ranking. 

O resultado final coloca Zurique, na Suíça, no topo das smartcities, algo que tem acontecido desde 2018.

Zurique - AWAY
Zurique lidera index de smartcities desde 2018 (foto: Ruth Georgieve/Unsplash)

Apesar de terem sido identificados alguns problemas a nível de estruturas, como a dificuldade em arrendar casa ou o trânsito, as pessoas parecem estar satisfeitas. Há um grande destaque para a facilidade no acesso a serviços médicos, a bons serviços de reciclagem e a bons transportes públicos.

No Top 5 do index, encontramos ainda em segundo lugar, Oslo, na Noruega, em terceiro, Camberra, na Austrália, em quarto, Copenhaga, na Dinamarca, e em quinto, Lausanne, na Suíça.

Na galeria, podes conhecer o Top 20 do IMD Smart City Index 2023 que é composto principalmente por cidades da Europa e da Ásia-Pacífico, com exceção de Abu Dhabi e Dubai. Há uma ausência de cidades americanas e africanas no Top 20, com Nova Iorque a aparecer apenas em 22.º lugar e o Cairo em 108.º lugar, sendo a primeira cidade de África a aparecer.

E as cidades portuguesas? Há alguma no index de smartcities?

Das 141 cidades analisadas, há apenas uma portuguesa, Lisboa. Infelizmente está longe de ocupar um lugar de destaque e, desde 2018, ano em que o index começou a ser feito, tem vindo a descer posições de forma gradual.

Lisboa ocupada o 99.º lugar, descendo 18 posições face ao ano de 2021, quando ocupou o 81.º lugar de 108 cidades. A melhor posição que já alcançou foi o 62.º lugar em 2018.

Lisboa - AWAY
Lisboa ocupa o 99.º lugar (foto: Andrea Brucker/Unsplash)

A contribuir para esta posição, as pessoas identificaram vários fatores, como a dificuldade em encontrar habitação com uma renda igual ou inferior a 30% do ordenado mensal, o trânsito, a corrupção dos governantes locais ou os transportes públicos não muito satisfatórios.

Por outro lado, alguns dos pontos positivos identificados são as atividades culturais em Lisboa e a facilidade em comprar bilhetes online, o acesso a espaços verdes e a velocidade da internet.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Estes painéis solares de cor terracota são discretos e quase desaparecem no telhado
Primavera sem andorinhas? Número destas aves está em declínio
Sabes como guardar sobras de conservas, abacate ou tofu?