Cidades

Alentejo terá investimento de €16 milhões em infraestruturas de água em 2022

Águas Públicas do Alentejo já anunciaram que 2022 ficará marcado pelo desenvolvimento e melhoria de ETA e ETAR da zona
Texto
ETAR
ETAR

A empresa Águas Públicas do Alentejo (AgdA) anunciou que investiu mais de 160 milhões de euros, até final de 2021, em infraestruturas de abastecimento público e saneamento. Para 2022, prevê aplicar cerca de 16 milhões de euros.

Em 2021, o volume de negócios da empresa foi de cerca de 18 milhões de euros, com um resultado líquido de mais de 600 mil euros. Para 2022, prevê-se um investimento em infraestruturas que possa chegar aos 16 milhões de euros. O volume de negócios esperado é de 19 milhões de euros.

Para este ano, já está prevista a continuação da obra de ampliação da Estação de Tratamento de Água (ETA) do Enxoé, em Serpa, assim como o início da construção da nova Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Cuba, no distrito de Beja. Estas serão as duas intervenções de maior expressão.

A empresa destaca ainda para este ano o início das obras de reabilitação da ETA de Alvito (Beja) e de construção da nova ETAR de Ermidas-Sado, no concelho de Santiago do Cacém, distrito de Setúbal.

Investimento de 160 milhoes de euros em 2021 para melhorar infraestruturas

Segundo comunicado da AgdA, 2021 ficou marcado pelo investimento acumulado superior a 160 milhões de euros, e pelo lançamento de procedimentos de contratação de estudos e projetos essenciais para o novo ciclo de investimentos a executar até 2025 e que ficará “na ordem dos dois milhões de euros”.

Em 2021, a AgdA fez a ligação aos sistemas de abastecimento de Monte da Rocha e do Guadiana Sul de 29 aglomerados dos concelhos de Almodôvar, Castro Verde e Mértola que “historicamente se têm confrontado com importantes constrangimentos em termos de quantidade e qualidade” da água, pode ler-se em comunicado.

O início do estudo do abastecimento de água à zona costeira dos concelhos de Grândola, Santiago do Cacém, Sines, Alcácer do Sal e parte de Odemira também foi “um importante marco” na atividade de 2021, já que representa o investimento no abastecimento de água noutras partes do Alentejo.

A AgdA foi criada em 2009 e tem como acionistas o grupo Águas de Portugal e a Associação de Municípios para a Gestão da Água Pública do Alentejo, constituída por 20 câmaras municipais dos distritos de Beja, Évora e Setúbal. A empresa gere o Sistema Público de Parceria Integrado de Águas do Alentejo, criado em 2009, numa parceria entre o Estado e as autarquias.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Vais poder andar de táxi aéreo em breve. Primeiro eVTOL já foi entregue a cliente
Podes ser multado por levares o teu cão sem cinto de segurança no carro? Conhece as regras
Mais uma marca chinesa em Portugal. XPeng chega já este ano