Tesla pode passar a ter baterias chinesas também na Europa

Os rumores do verão ganharam consistência nos últimos dias e a solução escolhida podem ser idênticas à utilizada na China
Tesla (Foto: Todos os direitos reservados)
Tesla (Foto: Todos os direitos reservados)
PUB

No pico do verão deste ano alguns órgãos de comunicação social internacional noticiavam a intenção da Tesla de passar a contar com baterias idênticas à da sua principal concorrente chinesa BYD. Eram rumores que a marca americana não comentou na altura, mas sabia-se que na China os Tesla não tem especificações 100% idênticas aos modelos norte-americanos o que lançava a dúvida.

Agora foi a própria Tesla que anunciou na passada quarta-feira, dia 20, durante a divulgação dos resultados do terceiro trimestre que pode estar a preparar uma importante mudança para não ter de aumentar o PVP dos seus modelos.

PUB
Vê também: Tesla com recorde de vendas
PUB

A escolha parece recair nas baterias de células LFP. As novas baterias LFP ou, em português, FLF (Fosfato de lítio e ferro) são produzidas pela chinesa CATL e fornecem cerca de 90% do mercado asiático (incluindo o gigante BYD).

PUB
Baterias utilizadas em modelos BYD na China

A avançar esta ação a Tesla iria deixar de contar com baterias de níquel, cobalto e alumínio (que equipam as versões “long range”) para contar com a tecnologia “blade” ou de “célula única”, de LFP.

PUB

De acordo com o noticiado recentemente pela CNBC citando a Reuters, a Tesla já vende alguns modelos no mercado chinês e até europeu com estas baterias, mas no mercado norte-americano ainda não.

A razão económica é o argumento número um. Isto porque esta troca surge no atual contexto de subida de preço das baterias. Mas há alguns entraves.

É que estas baterias não são produzidas em solo americano e isso poderá trazer problemas à Tesla com os reguladores americanos. A não ser que a empresa de Elon Musk convença o construtor chinês que opera na zona de Anhui, a investir na Califórnia…

Continuar a ler
Home
Comprar um veículo elétrico em segunda mão. Prós e contras
Preço dos combustíveis com aumento na 2ª feira
Descobre como a resiliência fará parte das smartcity do futuro