Energia

Qual é o custo na fatura de eletricidade de ter sempre o carregador do telemóvel ligado?

Será que nunca desligar o carregador da tomada tem realmente impacto na fatura da eletricidade? Nós respondemos
Texto
Carregador de telemóvel (foto: Mateus André/Freepik)
Carregador de telemóvel (foto: Mateus André/Freepik)

Atualmente, já não vivemos sem telemóveis e com a utilização intensiva que muitas vezes fazemos deles, é necessário carregá-los todas as noites. Por uma questão de praticidade, há quem opte por nunca tirar o carregador da tomada. Mas será que os carregadores consomem energia mesmo quando não estão a carregar nada?

Desde que existem telemóveis e carregadores que muitas pessoas se questionam se tê-los ligados à corrente tem implicações no valor pago na fatura de eletricidade. A AWAY vai esclarecer esta dúvida e dizer quanto custa nunca desligar o carregador da tomada.

Um carregador ligado à tomada, mas que não está a carregar nada, tem um consumo quase nulo, mas que não é zero.

De acordo com o site 20 minutos, mesmo quando não está a carregar nada, os circuitos internos dos carregadores continuam a receber alguma energia que acabam por transformar em calor. No entanto, a corrente é muito baixa, sendo até difícil de detetar.

Ao longo dos anos, vários estudos têm tentado perceber qual é o consumo médio de um carregador ligado à rede elétrica, mas que não está a carregar nenhum gadget. A conclusão é que consome cerca de 0,00002 kW hora. Ao fim de um ano sempre ligado à corrente, o consumo total acaba por ser de 0,18 kWh.

Se tivermos em consideração o preço de 0,1625 euros por kWh no mercado regulado em Portugal – valor partilhado pelo site Luz e Gás, da Selectra – ao fim de um ano, o custo de não desligar o carregador da rede é de 0,029 euros, ou seja, cerca de 3 cêntimos.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Radares da PSP: vê onde vão estar de 15 a 21 de julho
Cidades mais verdes e menos compactas têm taxa de mortalidade mais baixa
Vai nascer mais um troço de ciclovia em Lisboa