Mobilidade

Será o hidrogénio verde a solução para voos comerciais com zero-emissões?

Iniciativa FlyZero do governo inglês apresentou um conceito de avião para voos de média duração movido a hidrogénio líquido verde
Conceito de avião a hidrogénio líquido verde do ATI e da FlyZero
Conceito de avião a hidrogénio líquido verde do ATI e da FlyZero
PUB

O Instituto de Tecnologia Aeroespacial (ATI) deu a conhecer o seu conceito de avião zero-emissões, movido a hidrogénio verde. A aeronave foi projetada no âmbito da iniciativa FlyZero, um projeto de investigação do ATI, apoiado pelo governo do Reino Unido, que pretende criar uma solução sem emissões para a aviação comercial até ao final da década.

Desenvolvido por uma equipa de profissionais da área de aviação, o conceito que foi dado a conhecer poderá transportar até 279 passageiros e é movido a hidrogénio líquido verde, um combustível leve, que não emite CO2.

PUB

O ATI acredita que este avião, movido a hidrogénio verde, poderá ser o futuro, uma vez que permite fazer voos diretos de média duração, como entre Londres e São Francisco, nos Estados Unidos, com o mesmo conforto e velocidade que se consegue com os aviões a combustível utilizados atualmente.

PUB

O conceito apresentado tem quatro tanques de combustível criogénicos, dois maiores e dois mais pequenos, que mantém o hidrogénio líquido a 250 graus Celsius negativos. Os dois tanques mais pequenos, colocados nas laterais, ajudam a equilibrar a aeronave e eliminam a necessidade de estruturas aerodinâmicas adicionais.

PUB

Atualmente, o hidrogénio tem ainda um custo de produção elevado, o que faz com que não seja uma opção viável para a aviação. Ainda assim, o ATI acredita que, à medida que a procura por hidrogénio aumenta nas várias indústrias, o preço deste combustível irá ficar mais acessível, permitindo tornar este avião movido a hidrogénio uma realidade.

No comunicado, o ATI não apresentou qualquer data para apresentar a aeronave a hidrogénio líquido, referindo apenas que acredita que “um dia” os passageiros vão poder voar para qualquer parte do mundo num avião com zero-emissões.

(Fotos: divulgação)

Continuar a ler
Home
Tão giro! O Microlino tem 230 km de autonomia e é perfeito para as cidades
Empresa chinesa quer arrancar com táxi aéreo na Europa em 2025
Este é o carregador elétrico mais rápido do mundo