Fantástico

Depois de Facebook e Youtube também Spotify e PayPal limitam acesso na Rússia

Os gigantes tecnológicos das redes sociais e serviços online estão unidos contra a invasão da Ucrânia pela Rússia
Gigantes tecnológicos suspendem atividades na Rússia
Gigantes tecnológicos suspendem atividades na Rússia

A guerra na Ucrânia, provocada pela invasão russa, está a ser fortemente criticada pelas mais variadas empresas mundiais. E num grande esforço de sensibilização e critica multiplicam-se as empresas que, de hora a hora, anunciam sanções contra a Rússia.

Agora, foi o serviço de streaming de música Spotify fechou os escritórios na Rússia por tempo indeterminado. Estes escritórios foram abertos por imposição do governo russo para poder operar no país mas agora encerram. O Spotify também restringiu os podcast produzidos pelos media estatais russos, nomeadamente pela RT.

A plataforma de pagamentos eletrónicos PayPal deixou de aceitar novos utilizadores com origem na Rússia. O serviço começou por bloquear o acesso a utilizadores e bancos russos, devido às sanções avançadas pelo governo norte-americano, mas agora determinou a suspensão de quaisquer novos utiulizadores.

O agregador de vídeos e música YouTube já tinha também bloqueado novos conteúdos da estação RT e do canal estatal Sputink. Da parte do Facebook e do Instagram, a Meta, empresa-mãe bloqueou todos os conteúdos de organizações media estatais russas.

Nos últimos dias Visa, Mastercard e American Express, para além de Apple Pay e Google Pay também já tinham avançado com bloqueio a várias instituições financeiras russas.

Continuar a ler
Home
PIng-pong nos combustíveis. Gasolina sobe, gasóleo desce. A nossa previsão
7 conselhos para te protegeres do calor extremo
Há 41 novos radares à tua espera em Lisboa. Descobre onde