Atualidade

ANA vai isolar hospitais e escolas para diminuir poluição sonora dos aviões

O compromisso da ANA Aeroportos envolve o financiamento para isolar fachadas de 22 edifícios em Lisboa e Loures
Texto
Os aviões são fontes de ruído nas cidades (foto: G. Rossi/Pexels)
Os aviões são fontes de ruído nas cidades (foto: G. Rossi/Pexels)

A ANA Aeroportos anunciou ontem, dia 10 de janeiro, que irá proceder ao financiamento de obras para isolar fachadas de 22 edifícios especialmente sensíveis dos concelhos de Lisboa e Loures, para reduzir o impacto da poluição sonora ou ruído dos aviões.

Este financiamento irá abranger obras em locais como escola e hospitais identificados nos dois concelhos impactados pelos trajetos de aproximação ao aeroporto Humberto Delgado, na Portela em Lisboa.

De acordo com a agência Lusa, o presidente executivo da Vinci, Thierry Ligonniére, fez o anúncio deste financiamento em audição na Assembleia da República. No entanto a ANA defende que este financiamento deveria respeitar o princípio de poluidor-pagador, ou seja, através da aplicação de uma taxa às companhias aéreas ou a afetação de verbas da Taxa Ambiental.

Durante o anúncio ficou a saber-se que a ANA irá avançar com o financiamento do isolamento de 22 edifícios, nos concelhos de Lisboa e Loures, nomeadamente duas escolas, duas creches, 11 unidades do Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa, dois edifícios do Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE), um pavilhão da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa, uma Academia de Estudos, dois edifícios de saúde e um Centro de Apoio à Juventude.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Plano da União Europeia vai ajudar a salvar as abelhas
Base logística do Intermarché já tem painéis solares fotovoltaicos
Antártida tem um novo iceberg 15 vezes maior do que Lisboa