Atualidade

Sismo na Turquia e Síria: influência das alterações climáticas?

Mais de 20 mil já morreram na sequência do sismo que abalou a Turquia e Síria
Texto

Turquia e Síria foram violentamente atingidas por um sismo de magnitude 7,8 na escala de Richter e dados recentes apontam para mais de 20 mil mortos em ambos os países. Várias questões se levantaram e uma chamou a atenção da AWAY: será que as alterações climáticas estão a impactar os sismos?

O sismo ou terramoto da passada segunda-feira, dia 6 de fevereiro, teve epicentro em Kahramanmaras, no sudeste da Turquia, a uma profundidade de 17,9 quilómetros. Após o primeiro impacto foram ainda registadas várias réplicas, inclusive em países como o Chipre ou Líbano.

sismo Turquia 2023 - Away
Terramoto Turquia (foto: Ahmet Akpolat/DIA via AP)

O abalo teve lugar na mesma província onde em 1999 um terramoto de magnitude 7,4 na escala de Richter teve consequências igualmente catastróficas com cerca de 17 mil mortos.

A questão surgiu em algumas redes socias: será que as alterações climáticas, para além dos vários problemas que já estão a causar no mundo, aumentam a frequência ou magnitude dos sismos?

Haverá ligação entre o clima e os terramotos?

Num estudo publicado em 2019, Alan Buis e Paul Lundgren, especialistas e geofísicos na NASA, levantaram a questão e deram algumas luzes sobre o possível impacto das alterações climáticas nos sismos.

Os terramotos são essencialmente causados por movimentos de choque entre placas tectónicas que libertam súbitas e intensas ondas sísmicas após forte libertação de energia na crosta do planeta Terra.

terramoto na Síria - Away
Terramoto na Siria (foto: Ghaith Alsayed/AP)

Estas forças impulsionam mudanças na crosta terrestre com ruturas na massa rochosa ao longo de falhas mas estão localizadas vários quilómetros abaixo da superfície da Terra e bem longe da influência de temperaturas ou condições meteorológicas.

Será que o aumento de fenómenos extremos aumenta ocorrências de choque entre as falhas?

De acordo com informações publicadas pelo Instituto de Pesquisa Geológica norte-americano parece de facto existir uma correlação entre sismos e clima apenas no que concerne a grandes mudanças de pressão atmosférica. O que ocorre, por exemplo, com furacões e grandes tempestades. E que pode ocorrer devido aos efeitos do aquecimento global.

Terramoto Indonésia - Away
Terramoto na Indonésia - 2022 (foto: Rangga Firmansyah/AP)

Impacto das alterações climáticas nos sismos

No estudo publicado pela NASA Lundrgen refere que a adoção das novas tecnologias tem permitido aos cientistas estudarem possíveis fenómenos que possam influenciar os terramotos.

Mas apesar de existirem alguns dados que mostram que fenómenos como demoradas monções ou degelos possam ter algum impacto em pequenos sismos ainda não é possível afirma-lo com certeza.

Terramoto Japão - Away
Terramoto no Japão - 2011 (foto: Yomiuri Shimbun/AP)

Os especialistas da NASA dizem que poderá ser possível atribuir efeitos das alterações climáticas a maiores movimentações das falhas. Mas se isso é verdade também é possível de afirmar que não significa que se consiga prever quando é que ocorre um sismo.

Ou seja, mesmo que já se esteja a encontrar indícios de efeito das alterações climáticas é prematuro associar esses mesmos fenómenos ao surgimento ou magnitude dos sismos.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Portal das finanças: já podes simular o teu IRS a partir de hoje
Preço dos combustíveis para a próxima semana de 3 a 9 de abril
Novo data center do Facebook vai ser alimentado a energia solar