Atualidade

Expansão das redes de metro irá contar com investimento de €1,7 milhões

Orçamento de Estado de 2022 prevê investimento, já este ano, de 317 milhões de euros na rede de metropolitano
Texto
Investimentos nas redes de Metro
Investimentos nas redes de Metro

Durante a apresentação do Orçamento de Estado de 2022 (OE2022), o Governo anunciou um investimento na expansão das redes de metropolitano estimado em cerca de 1,7 mil milhões de euros, dos quais 317 milhões em 2022.

De acordo com o documento apresentado, este investimento previsto é superior àquele que constava na primeira proposta de orçamento para este ano, apresentada em outubro pelo Governo e que foi rejeitada pela Assembleia da República (1,5 mil milhões de euros).

No relatório apresentado é referido que “O investimento previsto para os próximos anos nas redes de metropolitano visa a sua expansão, flexibilidade e capacidade de resposta adequadas às modernas necessidades de mobilidade urbana.”

O plano de expansão do metro em Lisboa

O plano de expansão e modernização da rede centra-se na criação, na capital, de uma linha circular capaz de reduzir os tempos de transbordo e estender-se a zonas da cidade que beneficiarão da abertura de duas novas estações - Estrela e Santos – com o prolongamento da estação do Rato (linha amarela) até à estação Cais do Sodré (linha verde).

A expansão da rede tem ainda previsto o prolongamento da linha vermelha entre São Sebastião e Alcântara, com quatro novas estações - Amoreiras, Campo de Ourique, Infante Santo e Alcântara.

No caso de Lisboa, o Governo estima que estes investimentos terão este ano uma alocação de 80 milhões de euros, de um total de 818 milhões (superior à primeira proposta de 572 milhões de euros), “considerando as contratualizações já ocorridas no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR)”. À semelhança do OE2021, volta a estar inscrito no documento um aumento da frota de 20%, com mais 14 unidades triplas, no Metropolitano de Lisboa.

A proposta de OE2022 prevê ainda uma transferência de verbas do Fundo Ambiental para o Metropolitano de Lisboa até ao limite de cerca de 42 milhões de euros, para “financiamento do projeto de expansão da rede e aquisição de material circulante e sistema de sinalização”.

Investimento no metro do Porto

No Porto, será criada a nova linha Casa da Música - São Bento (linha rosa) e expandida a linha amarela (até Vila d’Este), sendo criadas, no total, sete estações ao longo dos novos seis quilómetros de linha.

Está igualmente prevista a execução da Linha Casa da Música – Santo Ovídio, que se encontra já na fase de elaboração de projeto.

Encontram-se ainda em curso projetos como o “Bus Rapid Transit”, entre a Boavista e a Praça do Império, que será um elemento adicional de interface com o Metro, operado por "veículos de elevado desempenho ambiental".

No conjunto das intervenções previstas, serão alocados à expansão da rede no Porto, em 2022, cerca de 191 milhões de euros (uma redução face aos 273 milhões de euros anteriormente apresentados), de um total previsto de 778 milhões.

Relativamente ao metro do Porto, o Fundo Ambiental prevê uma transferência de verbas até ao limite de cerca de 71 milhões de euros, também para o financiamento do projeto de expansão da rede e aquisição de material circulante.

Sistema de mobilidade do Mondego

Em relação ao Sistema de Mobilidade do Mondego, terá também a sua frota aumentada.

Os valores de investimento, de acordo com o documento apresentado pelo Executivo irão convergir nos próximos anos para quase 100 milhões de euros, estando previsto para este ano a alocação de 47 milhões.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Sabias que 1 em cada 4 EV utilizam baterias da Coreia do Sul?
Preço da gasolina e do gasóleo desce na próxima segunda-feira. Vê aqui
Autocarro português a hidrogénio está a chegar à Europa