Mobilidade

Terceira geração do Honda HR-V chega em 2022 com motorização híbrida e:HEV

Fomos conhecer o novo SUV compacto da Honda que aposta na tecnologia híbrida para apresentar um consumo combinado inferior a 6 l/100 km
PUB

Deverá chegar ao mercado português entre janeiro e fevereiro do próximo ano, mas não temos a certeza”. A crise no fornecimento de chips não permite que os responsáveis de comunicação da Honda em Portugal sejam mais precisos do que isto, relativamente à data em que o novo SUV híbrido de estilo coupé HR-V e:HEV estará disponível no nosso país.

E se não há informação concreta sobre a data de lançamento, menos ainda sobre preços, apesar da tabela referente a este novo modelo da Honda ser muito curta: motorização é apenas uma e níveis de equipamento apenas três (Elegance; Advance; Advance Style).

PUB

A nova proposta do construtor japonês para o (tão apetecível) segmento dos SUV compactos, que a AWAY foi conhecer, destaca-se pela aposta no sistema de propulsão híbrida, o qual junta um motor i-VTEC de 1,5 litros a gasolina a dois motores elétricos.

PUB

A potência máxima combinada situa-se nos 131 cv, para um binário máximo de 253 Nm. Trata-se, portanto, de um sistema “full hybrid”, no qual a energia é gerada com as desacelerações e as travagens, ou seja, não tem que se preocupar com ligações a tomadas.

PUB

No volante encontramos patilhas que em tudo se assemelham às que são usadas para fazer passagens de caixa em modelos de índole mais desportiva, mas no HR-V e:HEV têm uma função totalmente distinta, até porque este modelo equipa uma caixa de variação contínua.

Aqui as patilhas servem para incrementar ou diminuir o efeito de recuperação de energia. Quanto mais elevado, mais se sente o efeito de “travagem” do motor em desaceleração. Para uma recuperação ainda mais acentuada, preferencialmente em descidas, o condutor pode ainda colocar o manípulo de caixa na posição “B”.

Ainda no capítulo da condução, importa referir que o sistema e:HEV faz com que o novo Honda HR-V inicie a marcha sempre em modo elétrico, mudando de forma gradual para o modo híbrido ou totalmente a combustão, dependendo do tipo de utilização e pressão sobre o pedal do acelerador. O condutor pode ainda contar com três modos de condução: Eco, Normal e Sport.

De acordo com a Honda, quando o seu novo SUV circula em cidade, 91% da utilização é em modo totalmente elétrico. Já se o cenário for uma autoestrada, então dá-se uma repartição de 17%, 13%, 70% entre os modos elétrico, híbrido e combustão, respetivamente. O consumo combinado anunciado pela marca nipónica é de 5,4 l/ 100 km.

PUB
Descobre aqui os projetos Honda autónomos

Ao nível da segurança, o Honda HR-V, agora na sua terceira geração, está equipado com múltiplos sistemas de assistência ao condutor, como o de manutenção na faixa de rodagem, cruise control adaptativo, assistência em descidas íngremes, indicador de ângulo morto, sistema anticolisão, e câmaras dianteira (de maior ângulo face ao modelo anterior) e traseira.

Quanto ao conforto, o modelo conta com os famosos “bancos mágicos” da Honda, que lhe permitem oferecer uma modularidade acima da média no seu segmento; um completo sistema de infoentretenimento, com ligações Apple CarPlay (também sem fios) e Android Auto a um ecrã tátil de 9”; e a possibilidade de o utilizador controlar algumas das funções do veículo através do aplicativo My Honda+.

(Nota: A AWAY viajou a convite da Honda Portugal)

Continuar a ler
Home
Cidades
Novas cidades no mundo fazem disparar investimentos
Mobilidade
Veículo elétrico: Stress ou anti-stress?
Evasão
Sugestão de viagem: os 10 castelos mais visitados