Atualidade

11 bacias hidrográficas com subida na quantidade de água em janeiro

Verificou-se uma descida na quantidade de água em apenas uma bacia hidrográfica
Texto
Chuva enche albufeiras (foto: PvProductions/ Freepik)
Chuva enche albufeiras (foto: PvProductions/ Freepik)

A quantidade de água armazenada subiu em janeiro em 11 bacias hidrográficas e desceu em uma comparativamente ao último dia do mês anterior, de acordo com os dados do Sistema Nacional de Informação dos Recursos Hídricos (SNIRH).

Os armazenamentos de janeiro de 2024 por bacia hidrográfica apresentaram-se em geral superiores às médias de armazenamento de janeiro (1990/91 a 2022/23), exceto nas bacias do Sado, Mira, Ribeiras do Algarve e Arade.

No final do mês de janeiro, a bacia do Barlavento continuava a ser a que tinha a menor quantidade de água, apenas 9,4%, quando a média é de 68,4%.

Das 60 albufeiras monitorizadas, 26 apresentavam disponibilidades hídricas superiores a 80% do volume total e outras 12 inferiores a 40%.

Segundo os dados do SNIRH disponíveis hoje, 2 de fevereiro, com menor disponibilidade de água estavam no final de janeiro as bacias do Barlavento (9,4%), Arade (28,1%), Mira (32,4%) e Sado (55,3%).

A bacia do Cávado era a que apresentava maior volume de água, com 88,9% da sua capacidade, seguida da do Tejo (86,5%), Douro (82,9%), Guadiana (81,2%), Lima (78,9%), Oeste (78,1%), Ave (77%) e Mondego (72,8%).

A cada bacia hidrográfica pode corresponder mais do que uma albufeira.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Parte do plástico em Portugal é reciclado com recurso a energia solar
Vais comprar pão? 6 dicas para aproveitares até à última migalha
Quanto tempo demora o Citroën ë-C4 X a percorrer 1000 quilómetros?