Sustentabilidade

Municípios do centro e norte avaliam com sucesso medidas de combate à seca

Autarquias servidas pela albufeira da barragem de Ranhados apelam à poupança e uso racional de água junto da população
Texto
Municípios com medidas de poupança de água (Foto: A. Grigorescu/Unsplash)
Municípios com medidas de poupança de água (Foto: A. Grigorescu/Unsplash)

Muito positivo – é o balanço que os municípios de Mêda, S. João da Pesqueira, Vila Nova de Foz Côa e Tabuaço fazem do Plano de Ação para a Gestão Eficiente do Abastecimento de Água, criado para fazer face à situação de seca na região servida pelo sistema de abastecimento de água com origem na albufeira da barragem de Ranhados, no concelho de Mêda.

Os bons resultados até agora obtidos devem-se a um conjunto de intervenções técnicas realizadas pelos municípios, que levaram à identificação e eliminação de perdas de água nas respetivas redes municipais de distribuição, mas também à mobilização das populações.

No passado mês de fevereiro, em conjunto com as empresas concessionárias dos respetivos sistemas multimunicipais – EPAL/Águas do Vale do Tejo e Águas do Norte – as quatro autarquias lançaram uma campanha de sensibilização para a poupança e o uso eficiente da água junto das suas comunidades, denominada “Poupe água hoje para ter amanhã. Não gaste mais do que precisa”, que resultou na redução de consumos.

Tendo em conta as perspetivas de continuação de tempo seco e precipitação reduzida nos próximos meses, a campanha vai continuar a apelar à mudança de comportamentos, incentivando à poupança de água e ao seu uso racional.

Adicionalmente às ações desenvolvidas junto da população, as autarquias de Mêda, S. João da Pesqueira, Vila Nova de Foz Côa e Tabuaço estão a implementar o sistema WONE (Water Optimization for Network Efficiency) da EPAL, para controlo e redução das perdas. Através deste é possível a monitorização online dos consumos e aferir que os mesmos baixaram em todos os municípios.

A ação de capacitação em Controlo e Gestão de Perdas de Água, ministrada por formadores da Academia das Águas Livres da EPAL aos técnicos dos municípios, também contribui para os bons resultados que se têm verificado, já que possibilita o acesso a plataformas de controlo e gestão de perdas reais.

Desde fevereiro último, os municípios visados adotaram diversas medidas de poupança de água, das quais se destacam a interrupção das regas de jardins públicos com água potável, a interrupção dos consumos de água associados a fontes e fontanários públicos, assim como a promoção de ações de sensibilização ambiental realizadas junto dos respetivos serviços técnicos e comunidade escolar.

A afetação de equipas ao serviço da eficiência hídrica e o reforço das intervenções tendentes à redução de fugas de água na rede de distribuição de forma atempada ou imediata, são outras medidas que têm sido implementadas pelas quatro autarquias e que têm mitigado os efeitos da seca.

(Fotos: Aires Almeida/Flickr e A. Lee/Unsplash)

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Cortiça portuguesa no interior dos elétricos Mobilize
Autocarro português a hidrogénio está a chegar à Europa
Maior central híbrida solar e hidroelétrica de África está a nascer no Gana